Breadcrumbs

Que número eu sou?

Data04, outubro 2017
Autortalkzdigital
Categorias

Que número eu sou?

Tom Hanks é um 6. Picasso um 8, Johnny Depp um 4. Mas afinal, o que é ser um tipo 1, 2, 3 ou 9? Esses números formam um sistema de reconhecimento da personalidade chamada Eneagrama que está se tornando muito popular no mundo dos recursos humanos. Mas não pense que essa ferramenta se limita ao ambiente de negócios. O Eneagrama vai muito além disso. Ele é uma excelente forma de se autoconhecer, melhorar as relações pessoais e até mesmo educar seus filhos.

Existem nove eneatipos que recebem nomes diferentes de acordo com as diferentes escolas. O habitual é que um desses tipos manifeste e caracterize nossa personalidade. E como determinar  a qual pertencemos? A chave é observar-se por um tempo e ver o comportamento que emerge em situações de tensão, quando há dificuldades. Naquele momento, nossa personalidade principal aparece, a que nos tira de problemas. Por exemplo, um 9 fingirá que nada acontece mesmo que por dentro ele esteja morrendo raiva. A estratégia do 2 é resolver os problemas dos outros para esquecer os seus.

Os medos e os desejos também dão pistas importantes sobre o eneatipo ao qual pertencemos. O 4 tem medo de não ter importância para os outros, é por isso que ele constantemente cria coisas novas. O 1 teme não ser perfeito, então ele segue as regras à risca. O 6 busca segurança, é o especialista em imaginar todos os problemas que podem surgir. Já o 3 pretende alcançar o sucesso, ser o melhor acima de tudo.


Os nove tipos são agrupados em tríades. Os 8, 9 e 1 formam a tríade instintiva. Eles reagem com as áreas ancestrais do cérebro, as que são responsáveis ​​pela sobrevivência. Sua estratégia em tempos difíceis é criar paredes para que nada ou ninguém tenha acesso a elas. Os 2, 3 e 4 são a tríade do sentimento, e quando sentem sob pressão, colocam em operação a área cerebral associada às emoções. Seu objetivo é ganhar reconhecimento e carinho. A última tríade é a do pensamento em que estão os tipos 5, 6 e 7. Estes vivem imersos em sua mente imparável, em suas idéias. Eles precisam saber que o outro está lá, mas eles protegem seu espaço.

Quando falamos em Eneagrama é muito importante ter em mente que nenhum tipo é melhor do que outro, mas cada tipo tem sua luz e sua sombra. Duas pessoas que pertencem ao mesmo tipo podem ter comportamentos aparentemente contrários, porque um pode manifestar o aspecto mais negativo enquanto o outro incorpora o positivo.

É preciso entender que não devemos pensar que estamos condenados a agir da mesma maneira para sempre. O Eneagrama permite expandir o repertório de formas de interagir com os outros e com você mesmo.  Assim, é possível descobrir e integrar inúmeras formas de atuação, para então escolher o que é mais apropriado em cada situação.

Voltar